CLDF aprova orçamento com mais de 5 mil vagas em concursos para 2020

LDO prevê mais de R$ 336 milhões para contratação, por meio de concurso público, de 5.094 profissionais para o Executivo e de 134 para o Legislativo. Secretaria de Saúde será a maior contemplada com 2.078 oportunidades

Mariana Fernandes

Divulgação/CLDF
Os deputados distritais aprovaram ontem, o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2020. A proposta, que fixa as metas e prioridades do governo prevê 5.228 vagas em concursos para o próximo ano (veja quadro ao lado). As oportunidades são de criação e provimento. O investimento previsto para a contratação de pessoal para 2020 é de mais de R$ 336 milhões.
 
 
A aprovação do Projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (PL nº 430/2019), em segundo turno e redação final, na noite desta quarta-feira (26) marcou o encerramento das votações da Câmara Legislativa neste primeiro semestre. De autoria do Poder Executivo, a proposição foi aprovada pelos 23 deputados distritais que estavam em plenário no momento da deliberação. 
 
A LDO orienta a elaboração do Orçamento Anual (que tem de ser votado antes do recesso parlamentar do final do ano) e define as metas e as prioridades da administração pública para o ano seguinte, além de dispor sobre as alterações na legislação tributária. A proposta aprovada hoje estabelece as metas fiscais para o exercício financeiro de 2020 e avalia os riscos a que as contas públicas estarão submetidas, trabalhando com uma previsão de receita de pouco mais de R$ 25 bilhões, sem considerar os recursos do Fundo Constitucional do Distrito Federal. Com a adição desses repasses, pela União, o montante chega a R$ 40 bilhões. A LDO prevê ainda uma redução do atual déficit fiscal (cerca de R$ 800 milhões) no próximo ano.
 

Vagas 

De acordo com o projeto, que passou pelos dois turnos na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), as vagas estão divididas em 5.094 para o Executivo e 134, para o Legislativo. A maior parte dos postos está prevista para a Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal (SES), 2.078, distribuídos entre médicos, técnicos, especialistas, auxiliares, cirurgiões-dentistas, enfermeiros e auditores fiscais de atividades urbanas.
 
Para a área de assistência social, outro quantitativo de destaque, são 745 oportunidades na Secretaria de Estado de Justiça e Cidadania do DF (Sejus), para especialistas e técnicos em assistência social e especialistas, agentes e técnicos socioeducativos. 
Há 650 vagas previstas para a Secretaria de Estado e Educação do DF (Seduc), com chances para professores de educação básica, pedagogo orientador educacional, analista, monitor e técnico de gestão educacional.
 
Além dessas, há vagas para a CLDF (86), Tribunal de Contas (48), Secretaria de Estado de Fazenda (475), Planejamento, Orçamento e Gestão, Secretaria de Estado de Transporte e Mobilidade do DF (1), Secretário de Estado de Obras e Infraestrutura (10), Secretaria de Estado de Cultura (225), Procuradoria-Geral (100),  Controladoria-Geral (27), Polícia Civil (260), Departamento de Estrada de Rodagem (148), Sistema de Limpeza Urbana (21), Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (30), Agência Reguladora de Águas e Sanemaneto (25), Agência de Fiscalização (10), Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (96), Companhia de Desenvolvimento Habitacional (75) e Defensoria Pública do DF (80). 
 
 
Na fase inicial da tramitação da LDO, a Comissão de Economia, Orçamento e Finanças (CEOF), o relator, deputado Agaciel Maia (PR), já havia analisado quase cem emendas apresentadas pelos distritais. Na sessão de ontem, mais emendas foram apresentadas, sendo que o parlamentar prosseguiu acatando aquelas que não representavam "obrigações" e rejeitando, por exemplo, emendas "de plenário" que invadiam competências entre os poderes. 
 
Com a apreciação do PLDO, os parlamentares estão aptos a entrarem em recesso, marcado para iniciar na próxima segunda-feira (1º). 
 
 
 
 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00

MAIS DA CATEGORIA Notícias

Notícias

Equiparação entre as categorias apresentada ao ministro da Economia deve ocorrer até setembro de 202

Notícias

Ao todo, serão abertas 1.000 vagas FONTE: Correio Web


{TITLE}

{CONTENT}

{TITLE}

{CONTENT}
Precisa de ajuda? Entre em contato!
0%
Aguarde, enviando solicitação!

Aguarde, enviando solicitação!