Produção e redação: Gabriela Andrade.

 

Planejamento é um item importante para quem deseja fazer uma boa prova; salário é um dos grandes atrativos

 

No próximo ano, muita gente quer mudar de vida, seja passar num concurso público ou conseguir um bom emprego. A grande preocupação é se as provas ocorrerão frente ao novo cenário político, mas a boa notícia é que estão previstos bastantes certames para o próximo ano. No entanto, concurseiros devem ficar atentos e se prepararem antes mesmo de os editais serem publicados para, assim, conseguirem uma boa colocação.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), por exemplo, prevê a abertura de concurso com possíveis 697 vagas para níveis médio e superior. O último certame do órgão foi em 2016, quando foram ofertadas 78 vagas apenas para nível médio com remuneração de R$ 6.002,14. Outro concurso que poderá ocorrer é o da Vigilância Sanitária do Distrito Federal com prováveis 30 vagas previstas para auditor de atividades urbanas em vigilância sanitária.

No caso de perito criminal da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), o último concurso foi realizado em 2016, pelo Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades), e teve o prazo de validade prorrogado para 2019. A boa notícia é que ainda há cargos vagos no quadro da PCDF. Em 2016, o certame ofertou 20 vagas imediatas e 80 para cadastro reserva para graduados em ciências biológicas, ciências contábeis, ciência da computação/informática, engenharia, farmácia/bioquímica, física, geologia, odontologia e química com remuneração de R$ 16.830,85 . Entretanto, o histórico de concursos na área da perícia criminal nos últimos dois anos (IGP-PR, IGP-SC, ITEP-RN e PF) revela uma tendência de que os editais continuem aparecendo. Para o ano que vem, há a previsão de publicação de edital com 300 vagas para o posto de escrivão de polícia com vencimento de R$ 8,9 mil.

A Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa) também tem previsão de concurso com 18 vagas para regulador de serviços públicos (nível superior) e sete vagas para técnico de regulação de serviços públicos (nível médio). A remuneração pode chegar a R$ 9 mil. Há nove anos, o órgão não faz concursos públicos, fato que aumenta ainda mais a concorrência.

Entre os editais que podem ser publicados também está o do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). A previsão é de 1.888 vagas distribuídas em: analista administrativo (297) e analista ambiental (832), cargos de nível superior; e técnico administrativo (759), para nível médio. Paralelo a isso, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) presume 1.179 oportunidades para técnico administrativo (457) e técnico ambiental (67), cargos de nível médio; além de analista ambiental (561) e analista administrativo (94), que exigem nível superior. A remuneração varia de R$ 4.408,94 a R$ 9.389,84.

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) solicitou autorização ao Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão o provimento de 168 vagas para analista ambiental (43) e agente administrativo (125). Os vencimentos são respectivamente R$ 4.720,84 e R$ 2.222,94. Há também a previsão de concurso do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) para o cargo de analista técnico de políticas sociais. Não se sabe ainda o número de vagas.

Daniel Boff, professor de legislação específica do Ifar, alerta que os estudantes precisam se basear em provas anteriores. “Dessa forma, o aluno terá maior assertividade e aproveitamento. Além disso, o estudante deve se debruçar nos livros pelo menos 4 horas por dia, incluindo sábados e domingos e praticar na redação”, afirma o docente, que também leciona aulas de logística e gestão de materiais, economia da saúde e ética profissional.

Para esses concursos previstos, em específico, o docente ressalta que praticar atividades físicas é imprescindível, uma vez que alguns exigem teste de aptidão física. “Alinhando isso a uma alimentação equilibrada com certeza fará toda a diferença. Outro item importante é estudar o referencial teórico acompanhado à resolução de questões de concursos anteriores”, frisa.

Além de todos esses concursos listados, há também a previsão de certames para o Instituto Nacional do Seguro Social (7.888 vagas), Receita Federal (5.000), Banco Central do Brasil (230), Banco Nacional do Desenvolvimento (a definir), Tribunal de Justiça do Distrito Federal (a definir), Secretaria de Estado de Fazenda do Distrito Federal (40 + 80 CR) e Tribunal de Contas do Distrito Federal (14). Venha para o Ifar e estude com a melhor equipe de professores!

 

Produção e redação: Gabriela Andrade.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00

MAIS DA CATEGORIA Notícias

Notícias

Oportunidades solicitadas foram para cargos de níveis médio e superior; Último concurso foi em 2016.


{TITLE}

{CONTENT}

{TITLE}

{CONTENT}
Precisa de ajuda? Entre em contato!
0%
Aguarde, enviando solicitação!

Aguarde, enviando solicitação!